A importância do advogado no Divórcio de Mulheres com filhos menores no Paraná

Atualizado: 23 de set. de 2021


importancia-do-advogado-no-divorcio-de-mulheres-com-filhos-menores-no-parana



Pra você que está buscando se manter informada e quer saber como funciona o divórcio, qual o primeiro passo, como ele é feito, o que pode acontecer durante sua realização e, quer se divorciar agora ou em um futuro breve, saiba que, você está no lugar certo!


Este conteúdo vai te ajudar a desmistificar e a compreender o verdadeiro trabalho do advogado no divórcio de mulheres com filhos menores no Paraná e ainda, vai te direcionar a conteúdos que te farão se sentir confiante e estar realmente preparada para o divórcio, mesmo tendo filhos.


Para quem é mãe, a preocupação com as consequências do divórcio é intensificada já que, muitas questões e incertezas vêm à tona, a exemplo de como evitar que os filhos sejam afetados negativamente com o divórcio.


De momento, pensamos que algo assim é praticamente impossível de acontecer, mas te digo, enquanto advogada especialista em Direito de Família: sim, é possível que a experiência do divórcio não tenha efeitos negativos sobre os filhos.


Neste artigo, vou mostrar pra você como isso pode ser feito e qual o papel e a importância que tem o advogado no divórcio com filhos menores.


E para que você possa aproveitar ao máximo sua leitura, eu trouxe as respostas dadas por advogadas especialistas em divórcio, das perguntas mais comuns sobre o assunto. Então vem comigo!


  1. O divórcio pode ser feito sem um advogado?

  2. Quando é a hora de buscar a orientação de um advogado?

  3. E se eu não consultar um advogado agora e deixar o divórcio para depois?

  4. 1- Os bens

  5. 2- Novos relacionamentos

  6. 3- Os filhos

  7. Posso consultar qualquer advogado para saber como fazer o divórcio?

  8. Como o advogado pode contribuir para que o divórcio seja rápido e tranquilo?

  9. Qual a importância do advogado no divórcio com filhos menores?

  10. Qual o melhor advogado para fazer o meu divórcio e regular a guarda, convivência e pensão alimentícia?



O divórcio pode ser feito sem um advogado?


Muitos sabem que um divórcio não pode ser realizado sem um advogado para atuar na representação dos seus interesses, mas o que vou te contar é o porquê dessa exigência.


Se você já acompanha o nosso Blog e leu o artigo: O que os advogados não te contam sobre o divórcio consensual , deve saber a razão de o divórcio consensual se apresentar como uma alternativa melhor em comparação ao divórcio litigioso.


E quando você entende como funciona o divórcio consensual, em especial o divórcio extrajudicial, pode se encontrar diante do questionamento sobre a necessidade de um advogado para fazer o divórcio.


Afinal, por que até o divórcio em cartório requer advogado?


Calma, eu te explico.


O divórcio está relacionado aos aspectos mais sensíveis do ser humano, os sentimentos e o patrimônio.


Isso quer dizer que, quando ocorre um divórcio e o relacionamento entre o casal se dissolve, os filhos podem ser afetados, mágoas e dores podem ser desencadeadas e diversas outras questões relacionadas à intimidade e emoções podem se revelar.


E é papel do advogado contornar tais situações com empatia e humanidade, dando a devida importância que merecem, já que se trata de questões sensíveis à família e que tem influência direta sobre os aspectos jurídicos.


Percebe que o trabalho do advogado de família é amplo?


O advogado de família deve ser capaz de identificar a necessidade de que o casal esteja apto a adotar determinado tipo de divórcio, certa forma de proceder com a partilha dos bens e qual a melhor forma de decidir sobre a regulamentação da guarda, convivência e alimentos dos filhos.


Além disso tudo, o advogado irá analisar toda sua documentação, orientar e definir qual o caminho mais adequado para um divórcio rápido, econômico e tranquilo.


Certo, agora chegamos no ponto de maiores questionamentos.


Mas e no divórcio consensual extrajudicial, se o casal não tem filhos (para o divórcio ser feito em cartório, o casal não deve ter filhos menores, saiba mais clicando aqui) e está em consenso sobre a partilha, qual o papel do advogado?


Bem, primeiramente o Tabelião não tem a permissão de lavrar a escritura pública de divórcio sem que o casal esteja acompanhado de ao menos um advogado.


Como o divórcio trata de patrimônio e de tudo o que o casal construiu ao longo da união, também trata da partilha de bens e de questões burocráticas como:


  • A averbação nos devidos registros dos bens partilhados;

  • A incidência de tributos a depender da partilha;

  • Da necessidade de pagamento de pensão alimentícia ao ex-cônjuge;

  • Ao cumprimento do Pacto Antenupcial;

  • E à observância de que o divórcio está sendo realizado de forma em que não há prejuízos.


Mesmo que se trate de um divórcio consensual e realizado em cartório, é importante a consulta e orientação de um advogado especialista para que tudo seja analisado de forma adequada.



Quando é a hora de buscar a orientação de um advogado?


Quando você tiver dúvidas!


Primeira coisa que preciso te falar é que, não há regras para o momento de ir consultar um advogado. Se você tiver dúvidas, curiosidade e/ou interesse sobre o divórcio, regime de bens e partilha, você pode consultar um advogado sem problemas!


Mas e quando estou me divorciando pra valer, qual o momento mais adequado para buscar um advogado?


Quando o casal decide que vai seguir com o divórcio, é o momento certo para consultar um advogado em conjunto ou individualmente, para saber como proceder, quais são os seus direitos, quando dar entrada no divórcio, quais documentos são exigidos, e outras questões importantes que você pode saber mais ao ler o artigo: O Guia Definitivo para o Divórcio Consensual no Paraná.



E se eu não consultar um advogado agora e deixar o divórcio para depois?



Bem, para aqueles que têm filhos e deixam o divórcio para depois, tenham cuidado!


É preciso estar ciente de que há consequências sérias e que podem surgir a curto, médio e longo prazo após a tomada dessa decisão. E sobre isso tenho 3 considerações pra te apresentar:


1- Os bens


Se você está separada de fato e ainda tem dúvidas se deve ou não proceder com a formalização do divórcio e da partilha dos bens, preciso dizer: faça o divórcio o quanto antes!


A partilha dos bens no divórcio tem influência direta do regime de bens que foi adotado durante o casamento, para entender mais sobre isso você pode complementar sua leitura com: O que é meu direito? Saiba como fazer a partilha de bens no divórcio.


Vamos considerar o regime de comunhão parcial de bens. Se durante o casamento, vocês adquiriram bens, estes deverão ser partilhados no divórcio.


Deixar de proceder com a partilha é manter a comunhão, isto é, a propriedade em comum dos bens, o que pode dificultar (e muito) nas futuras transações que você deseje fazer.


Por isso é importante que o casal realize a devida partilha dos bens e a sua averbação nos registros competentes.


2- Novos relacionamentos


Eu tenho certeza que você sabe que no Brasil, a bigamia não é permitida, inclusive está tipificada como tipo penal.


Isso quer dizer que quem está casado, é proibido de contrair casamento enquanto não se divorciar.


Deixar de fazer o divórcio pode influenciar em novos relacionamentos, inclusive porque seu estado civil ainda será de uma pessoa casada, até o divórcio.


3- Os filhos


Os filhos são os sujeitos mais vulneráveis na família e quando ocorre um divórcio, sua vulnerabilidade fica ainda maior!


Isso porque, as crianças podem demorar para entender que, muito embora os pais estejam se separando, a paternidade e a maternidade jamais deixarão de existir.


E quando os pais deixam o divórcio para depois é possível que haja certa confusão sobre a situação para os filhos. Além disso, o divórcio é importante para que sejam regularizados a guarda, o regime de convivência e a pensão alimentícia.


Essa regularização é importante em diversos aspectos, por exemplo, por trazer mais disciplina e organização na rotina dos filhos, os quais necessitam de uma rotina saudável, com uma base de residência fixa e regime de convivência definido.


A regularização dos alimentos, também é um aspecto muito importante e não deve ser deixado para depois, já que é um direito da criança e do adolescente para a garantia de seu sustento e manutenção do seu padrão de vida.


Deixar para depois questões essenciais ao desenvolvimento dos filhos, além de ser prejudicial aos pequenos, pode ser uma má ideia dos pais, já que em razão de os pais seguirem com suas vidas e relacionamentos, diversas situações podem surgir e deixar no esquecimento aquilo que um dia foi um “acordo de boca”.


Acima de tudo, é impensável deixar os interesses dos filhos para depois. Por isso, é tão importante proceder com a devida regularização da guarda, convivência e pensão alimentícia, que são direitos da criança e do adolescente.



Posso consultar qualquer advogado para saber como fazer o divórcio?


Quando você se encontra em uma situação em que sua saúde está debilitada e precisa consultar um médico, você procura alguém especialista no assunto, não é mesmo?


Ao construir uma casa, na necessidade de contratar um engenheiro ou arquiteto, você irá buscar um profissional que seja capaz de resolver seus problemas com conhecimento especializado, certo?


Nas situações mais sensíveis de sua vida isso não deve ser diferente.


O divórcio envolve questões emocionais e patrimoniais, e para gerir essa situação você deve buscar um profissional que tenha conhecimento técnico, prático, enfim, com especialidade nesta área, até porque o seu patrimônio, os seus sentimentos são importantes e devem ser tratados com a importância que merecem.


Um advogado especialista em direito de família é capaz de analisar o seu caso e mostrar as melhores soluções possíveis para resolver a situação. Também será o advogado que o acompanhará durante todo esse processo tendo a experiência e capacidade de solucionar os conflitos que possam surgir ao longo do caminho.


Desta forma, é muito importante que você busque um advogado que seja especialista no seu caso, será esse profissional que terá conhecimento e experiência suficientes para solucionar da melhor forma, de modo que seu divórcio seja o mais econômico, rápido e tranquilo possível.



Como o advogado pode contribuir para que o divórcio seja rápido e tranquilo?


O divórcio pode ocorrer de várias formas, e você já deve ter visto a respeito ao ler o artigo em que apresentamos um Guia definitivo sobre o Divórcio Consensual.


Dentre essas formas, o advogado irá eleger a mais adequada para o seu caso, após uma criteriosa análise e isso é o que será crucial para que seja um procedimento econômico, rápido e tranquilo para você.


Em nosso escritório, damos preferência ao divórcio consensual e incentivamos que os casais, que têm a possibilidade de fazê-lo, optem pelo meio consensual, já que evita gastos desnecessários com custas processuais e a longa e estressante espera em processos judiciais com litígio.


Além disso, sempre que viável conduzimos divórcios extrajudiciais, que são realizados em tabelionatos ou até mesmo de forma virtual e à distância, da forma mais facilitada e econômica para o casal que está se divorciando.


Os exemplos reais da rotina de um escritório de advocacia são a prova de que um divórcio pode ser tranquilo, pode ser de baixo custo e muito rápido!



Qual a importância do advogado no divórcio com filhos menores?


O advogado que é especialista possui o preparo necessário para intermediar, gerir, traçar planos e enfrentar situações envolvendo as famílias com profissionalismo.


Regularmente vejo casais que, embora tenham consenso sobre a partilha dos bens, possuem várias divergências sobre as questões que envolvem os filhos.


Além das divergências, muitos são “instruídos” por pessoas que carregam crenças e mitos sobre a guarda e pensão alimentícia, e se apresentam relutantes para regularizar tais questões justamente por se depararem com situações irreais.


O advogado tem o papel de fornecer a correta orientação sobre como deve ocorrer a regularização da guarda com transparência, para que os pais fiquem por dentro de todas as opções que terão diante de si ao realizar um Plano Parental.



Qual o melhor advogado para fazer o meu divórcio e regular a guarda, convivência e pensão alimentícia?


Por último, mas não menos importante, vou responder a esse questionamento sem rodeios.


O melhor advogado é aquele que sendo especialista tem a sua confiança e te dá segurança para colocar em suas mãos o seu futuro, o futuro do seu patrimônio e o mais importante, o futuro dos seus filhos.


Assim, é essencial que ao primeiro contato com seu advogado, você esteja atento se ele te dá a segurança que precisa para orientar e gerir o seu caso.


Por isso, não deixe de conversar, questionar e manter uma boa comunicação com o profissional que vai cuidar das questões que são tão sensíveis para a sua vida.


É a comunicação inicial com o advogado que te faz ter clareza sobre o futuro da contratação.



Conclusão


É isso aí!


Ao final desta leitura, você está muitos passos à frente para prosseguir com o divórcio de forma tranquila.


Agora você sabe o quão importante o advogado é para que o procedimento seja rápido e se resolva de forma pacífica, sob a orientação de um profissional especialista naquilo que faz, o divórcio!


Saber o papel do advogado no seu processo de divórcio com filhos menores, te dá a confiança necessária para saber que no final, tudo vai ficar bem!


E é por isso que o melhor advogado para cuidar do seu caso é aquele que te dá segurança, quem você confia e mantém uma boa comunicação!


E já que você já está por dentro de como o profissional especialista irá atuar, que tal saber mais sobre o assunto?


Vou deixar aqui pra você três conteúdos que vão enriquecer ainda mais a sua pesquisa sobre divórcio com filhos menores:


Guia Definitivo do Divórcio para Mulheres com filhos menores no Paraná - aqui você vai saber tudo o que precisa para dar início ao divórcio, por onde começar, o que precisa ser analisado e quais serão os gastos com o divórcio.


Os documentos para o Divórcio de Mulheres com filhos menores no Paraná - mais do que saber como funciona o divórcio, é importante saber o que é necessário para torná-lo real, neste artigo você vai saber quais os documentos para o divórcio e qual a sua importância.


O Guia do Plano Parental - um guia com tudo o que você precisa saber de forma prática sobre o que é e como elaborar o documento pelo qual os pais estabelecem em comum acordo, cláusulas que registram as decisões mais importantes sobre a criação dos filhos.






__________________________________________________________________________________




Advogado de Família Ponta Grossa. Ruths & Martins Advocacia

OAB/PR 104.343

Fundadora do escritório Ruths & Martins Advocacia. Adora uma boa conversa. Especialista em resolver conflitos de forma leve.



Advogado de Família Ponta Grossa. Ruths & Martins Advocacia

OAB/PR 103.962

Fundadora do escritório Ruths & Martins Advocacia. Gosta de café, mas prefere um chá. Já elaborou diversos acordos.


235 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo