A importância do advogado no Divórcio de Mulheres com filhos menores no Paraná

Atualizado: 23 de Set de 2021


importancia-do-advogado-no-divorcio-de-mulheres-com-filhos-menores-no-parana



Pra você que está buscando se manter informada e quer saber como funciona o divórcio, qual o primeiro passo, como ele é feito, o que pode acontecer durante sua realização e, quer se divorciar agora ou em um futuro breve, saiba que, você está no lugar certo!


Este conteúdo vai te ajudar a desmistificar e a compreender o verdadeiro trabalho do advogado no divórcio de mulheres com filhos menores no Paraná e ainda, vai te direcionar a conteúdos que te farão se sentir confiante e estar realmente preparada para o divórcio, mesmo tendo filhos.


Para quem é mãe, a preocupação com as consequências do divórcio é intensificada já que, muitas questões e incertezas vêm à tona, a exemplo de como evitar que os filhos sejam afetados negativamente com o divórcio.


De momento, pensamos que algo assim é praticamente impossível de acontecer, mas te digo, enquanto advogada especialista em Direito de Família: sim, é possível que a experiência do divórcio não tenha efeitos negativos sobre os filhos.


Neste artigo, vou mostrar pra você como isso pode ser feito e qual o papel e a importância que tem o advogado no divórcio com filhos menores.


E para que você possa aproveitar ao máximo sua leitura, eu trouxe as respostas dadas por advogadas especialistas em divórcio, das perguntas mais comuns sobre o assunto. Então vem comigo!


  1. O divórcio pode ser feito sem um advogado?

  2. Quando é a hora de buscar a orientação de um advogado?

  3. E se eu não consultar um advogado agora e deixar o divórcio para depois?

  4. 1- Os bens

  5. 2- Novos relacionamentos

  6. 3- Os filhos

  7. Posso consultar qualquer advogado para saber como fazer o divórcio?

  8. Como o advogado pode contribuir para que o divórcio seja rápido e tranquilo?

  9. Qual a importância do advogado no divórcio com filhos menores?

  10. Qual o melhor advogado para fazer o meu divórcio e regular a guarda, convivência e pensão alimentícia?



O divórcio pode ser feito sem um advogado?


Muitos sabem que um divórcio não pode ser realizado sem um advogado para atuar na representação dos seus interesses, mas o que vou te contar é o porquê dessa exigência.


Se você já acompanha o nosso Blog e leu o artigo: O que os advogados não te contam sobre o divórcio consensual , deve saber a razão de o divórcio consensual se apresentar como uma alternativa melhor em comparação ao divórcio litigioso.


E quando você entende como funciona o divórcio consensual, em especial o divórcio extrajudicial, pode se encontrar diante do questionamento sobre a necessidade de um advogado para fazer o divórcio.


Afinal, por que até o divórcio em cartório requer advogado?


Calma, eu te explico.


O divórcio está relacionado aos aspectos mais sensíveis do ser humano, os sentimentos e o patrimônio.


Isso quer dizer que, quando ocorre um divórcio e o relacionamento entre o casal se dissolve, os filhos podem ser afetados, mágoas e dores podem ser desencadeadas e diversas outras questões relacionadas à intimidade e emoções podem se revelar.


E é papel do advogado contornar tais situações com empatia e humanidade, dando a devida importância que merecem, já que se trata de questões sensíveis à família e que tem influência direta sobre os aspectos jurídicos.


Percebe que o trabalho do advogado de família é amplo?


O advogado de família deve ser capaz de identificar a necessidade de que o casal esteja apto a adotar determinado tipo de divórcio, certa forma de proceder com a partilha dos bens e qual a melhor forma de decidir sobre a regulamentação da guarda, convivência e alimentos dos filhos.


Além disso tudo, o advogado irá analisar toda sua documentação, orientar e definir qual o caminho mais adequado para um divórcio rápido, econômico e tranquilo.


Certo, agora chegamos no ponto de maiores questionamentos.


Mas e no divórcio consensual extrajudicial, se o casal não tem filhos (para o divórcio ser feito em cartório, o casal não deve ter filhos menores, saiba mais clicando aqui) e está em consenso sobre a partilha, qual o papel do advogado?


Bem, primeiramente o Tabelião não tem a permissão de lavrar a escritura pública de divórcio sem que o casal esteja acompanhado de ao menos um advogado.


Como o divórcio trata de patrimônio e de tudo o que o casal construiu ao longo da união, também trata da partilha de bens e de questões burocráticas como:


  • A averbação nos devidos registros dos bens partilhados;

  • A incidência de tributos a depender da partilha;

  • Da necessidade de pagamento de pensão alimentícia ao ex-cônjuge;

  • Ao cumprimento do Pacto Antenupcial;

  • E à observância de que o divórcio está sendo realizado de forma em que não há prejuízos.


Mesmo que se trate de um divórcio consensual e realizado em cartório, é importante a consulta e orientação de um advogado especialista para que tudo seja analisado de forma adequada.



Quando é a hora de buscar a orientação de um advogado?


Quando você tiver dúvidas!


Primeira coisa que preciso te falar é que, não há regras para o momento de ir consultar um advogado. Se você tiver dúvidas, curiosidade e/ou interesse sobre o divórcio, regime de bens e partilha, você pode consultar um advogado sem problemas!


Mas e quando estou me divorciando pra valer, qual o momento mais adequado para buscar um advogado?